Nollywood: a segunda maior indústria cinematográfica do mundo

Há alguns meses atrás, um amigo trouxe de uma viagem a Gana um DVD com o filme Official Frackers. Era para ser um filme de ação, mas sendo tosco até o último segundo, me arrancou muitas risadas.

Esqueci completamente dele até essa semana, quando recebi um link sobre Nollywood. Não, você não leu errado. Estou falando da segunda indústria de cinema do mundo, a produção cinematográfica vinda da Nigéria.

Os números são de assustar. Perdendo apenas para Bollywood em termos de produção, todos os meses são lançados mais de 200 filmes nigerianos direto em DVD ou VCD. Aproximadamente 300 produtoras lançam filmes mensalmente, algumas chegando a incrível marca de 1000 a 2000 títulos por ano.

Aproximadamente 30 títulos chegam as lojas da Nigéria a cada semana e a média de cada filme é 50.000 cópias. Mas se o filme for um sucesso, pode chegar a vender mais de 200 mil DVDs.

Pouca qualidade com grande sucesso

Mas quantidade está longe de significar qualidade de produção. A maioria dos filmes não é feita em estúdios e sim gravadas em casas, escritórios e locações reais. Toda edição e pós produção é feita em computadores comuns.

O grande número de títulos lançados só é possível graças a essa característica meio amadora, pois somente com a popularização das câmeras digitais e softwares de edição que o país se tornou referencia para cinema na África.

Um filme de Nollywood custa entre Us$17.000 e US$23.000 e é rodado em apenas uma semana. Com cada filme sendo vendido a dois dólares é possível para muitos nigerianos adquirir os DVDs, gerando grandes lucros aos produtores.

Levando em consideração o número de vendas, a indústria cresce cada vez mais e hoje o cinema nigeriano já é uma indústria de US$500 milhões.

O segredo de todo esse sucesso talvez esteja nos temas abordados. Nollywood produz filmes para todos os gostos: drama, comédia, ação e terror. Mas em geral, os filmes nigerianos levam a sua audiência personagens e histórias que a população identifica em seu cotidiano.

Por exemplo, o meu VCD do Official Frackers tem um trailer do filme Congo Marriage, uma comédia que conta os problemas do casamento de um homem com uma pigméia. Pelo que vi, e morri de rir, a produção mostra o preconceito da família do noivo e as dificuldades do casal. Hoje durante as pesquisas vi que o sucesso foi tanto que já foi lançado o “Congo Marriage 2”.

Porém, muitos críticos de cinema estrangeiros e africanos criticam a produção não somente pelos roteiros fracos e péssima qualidade de som e imagem. Eles se preocupam que a abordagem constante sobre cultos africanos bruxaria e violência possa encorajar estereótipos negativos sobre os africanos em geral.

Com a grande diversidade de religião presentes na África atualmente, os produtores se encarregam de agradar a todos e os títulos podem ser orientados aos cristãos, islâmicos ou evangélicos. Outros abordam a diversidade religiosa, como por exemplo, o sucesso One God One Nation, que traz a história de um homem muçulmano e uma mulher católica que resolvem se casar apesar de todos os obstáculos sociais e culturais. Também são comuns filmes que lidam com o problema da AIDS, corrupção, violência, direito das mulheres e outros temas que afetam aos africanos de todas as idades.

Enfim, essa proximidade com o público faz com que os filmes nigerianos vendem mais que as produções de Hollywood em vários países da África.

Nollywood ganha o mundo

O boom do cinema nigeriano tem começado a chamar atenção fora da África. Em 2007, foi produzido um documentário chamado This is Nollywood que mostra os nove dias de produção de um típico filme nigeriano. Assistindo ao trailer abaixo, dá para ter uma noção do que acontece durante as filmagens.

As belas e intrigantes imagens que ilustram esse post não são fotos de divulgação dos filmes nigerianos. Trata-se de uma amostra da exposição do fotografo Pieter Hugo que realizou um ensaio com algumas produções de Nollywood em 2008.

Confira o trailer do Congo Marriage

Para saber mais

African Movie Critics

Exposição de Pieter Hugo

Site oficial do documentário This is Nollywood

Anúncios

Uma resposta para “Nollywood: a segunda maior indústria cinematográfica do mundo

  1. Fátima, parabéns pelo blog, que está ótimo! Nollywood também nos dá uma lição: mostra o empreendedorismo, a iniciativa e a independência de pessoas que gostam de cinema e o fazem sem qualquer lei de incentivo, subsídio ou patrocínio. É uma indústria que se paga sozinha, mostrando como o cinema é mágico e universal. Só queria acrescentar que a chamada Nollywood inclui também as produções de Gana e os títulos são vendidos nas ruas mesmos, basicamente por camelôs. E as pessoas compram para assistir em casa, pois não há salas de cinema em Gana e, pelo que sei, elas são raríssimas na Nigéria. Como você diz, as produções são super toscas, garantindo muita risada, mas por outro lado, é super legal ver como essas pessoas amam o cinema. Toca o barco, que tá bunitu! Beijo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s