Gen – Pés Descalços

Keiji Nakazawa tinha apenas seis anos em 6 de agosto de 1945, quando o avião norte-americano B-29, apelidado de Enola Gay, lançou a bomba atômica sobre Hiroshima. O menino sofreu apenas queimaduras leves, pois estava de pé à sombra de uma parede de concreto do lado de fora de sua escola, recebendo o calor da explosão apenas na parte de trás da cabeça e do pescoço. Estava a apenas uma milha do local da detonação, local onde poucos sobreviveram. Parte de sua família não teve a mesma sorte. O pai, um irmão e uma irmã de Nakazawa morreram no desabamento de sua casa. Sua mãe, grávida de nove meses, pendurava roupas na varanda e acabou sendo protegida da onda de calor pelo telhado e lançada para fora da casa com a força da explosão. Escapou com poucos ferimentos e deu a luz a uma menina na rua, poucos dias depois. De sua família escaparam apenas os três e mais dois irmãos, um que estava na guerra e outro que estava no campo.

Depois da rendição do Japão, a família se reestruturou e Keiji Nakazawa tornou-se desenhista. No começo, dedicou-se a histórias suaves de ficção científica e beisebol. Mas em outubro de 1966, a morte da mãe o impulsionou a escrever sobre sua tragédia pessoal. Conforme o próprio autor, geralmente os ossos resistem à cremação, mas o césio radioativo tinha devorado o esqueleto de sua mãe, que foi reduzido a cinzas. “A bomba atômica tinha tirado tudo de mim, até mesmo os ossos de minha querida mãe”, desabafa o autor.

gen2

Depois da cremação de sua mãe, o artista decidiu escrever sobre a bomba e todo o sofrimento da população civil que sobreviveu à tragédia. Reuniu suas memórias, dados históricos e relatos de outros sobreviventes para construir um retrato único da tragédia de Hiroshima. A repercussão foi tanta que a história foi republicada em quatro volumes, que venderam mais de cinco milhões de exemplares só no Japão, conquistando leitores jovens e adultos. Sucesso de público e crítica, Hadashi no Gen foi transformado em desenho animado, três filmes e até mesmo uma ópera.

A saga de Gen já foi lançada em pelo menos 10 países e traduzida para diversas línguas, como francês, alemão, indonésio, norueguês, português, inglês, sueco e esperanto. Nos EUA, foi a primeira história em quadrinhos japonesa a ser publicada em território americano, sendo até mesmo incluída em uma lista de livros recomendados para escolas públicas.

Confira o resumo completo e a análise da saga

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s